domingo, 12 de agosto de 2012

Sudoeste 2012

Dois sonhos: ser uma verdadeira festivaleira e ter a pulseira do festival. :D Este ano foram só estreias, há meses no Rock in Rio e agora no Sudoeste! Dois ambientes completamente distintos mas unidos pela mesma razão, a música!

2 de Agosto.
Este dia representou uma das razões porque tanto queria ir ao festim, Ben Harper, que curiosamente se tornou na única desilusão do mesmo. A voz essa, nada nem ninguém lha tira, mas acho que o estatuto de estrela lhe subiu um bocadinho à cabeça. Poderia perdoar-lhe não ter cantado as músicas antigas, se a doçura da sua voz tivesse passado para a personalidade que apresentou em palco. Achei-o arrogante, ponto. Não custa ser simpático para quem o foi ver e contribui para a fama e sucesso que conseguiu ao longo dos tempos, ficou mesmo aquém das minhas expectativas, nem mesmo o dueto com Vanessa da Mata salvou a honra do convento, se com o público foi uma pequena besta com a cantora brasileira foi só romance, no meu ponto de vista ela deveria ter sido alvo do mesmo tratamento dos festivaleiros porque desafinou como se não houvesse amanhã! Mas mesmo assim ainda não vou desistir do pequeno Ben, ainda o quero voltar a ver, mas se possível não em festival para ver mesmo o que é que ele afinal vale! Já tinham passado pelo mesmo palco Matisyatho e Fat Freddy's Drop, nenhum dos dois da minha onda musical, mas acabaram por ser descobertas interessantes. Do primeiro conhecia o hit "King Without A Crown" que foi guardado religiosamente para o fim e depois de um inesperado Crown Surf. De cara bem lavada e com farpela nova, deu um bom concerto e a avaliar pelo ambiente reunia uma boa quantidade de fãs. Depois foi a vez de Fat Freddy's Drop. Apesar de não ter nada a ver comigo é impossível não ficar deslumbrada com Jonh Lindsay, o senhor do trombone. Conquistou estatuto de estrela! :) No fim da noite Marcelo D2 encerrou o palco principal mas já não me encontrava em condições de avaliar nada porque estava em ponto de desmaio!












 

3 de Agosto.
Que se lixem os restantes! Este dia foi só para a estrela maior, Eddie 'King' Vedder e mais ninguém! Que se lixe o Morrison que até tem uma voz bonita e uma carinha engraçada, mas as canções é tudo muito apanisgado, que se lixe o Richie Campbell que apesar de não gostar do género música, desenrasca-se bastante bem e é um bom entertainer e quase que digo que se lixe Glen Hansard mas este senhor é que me lixou bem a mim! Eu e os colegas festivaleiros combinamos que neste dia íamos um bocadinho mais tarde para o recinto, porque basicamente o que nos interessava mais era tudo mais tarde, pois este Glen passou-nos logo a perna! Não fiz bem o trabaho de casa e não sabia que ele era colega de estrada de Eddie Vedder, pois obviamente que este foi logo dar uma perninha ao palco no primeiro concerto e eu provavelmente a tomar um banho fofinho em casa, que neura! A sorte é que o que aconteceu à noite pôs uma boa camada de panos, não quentes mas a escaldar sobre o acontecido! À meia-noite e meia entrou em palco o Rei, de chapéu na cabeça, camisa aos quadrados e uma garrafa de Cartuxa nas unhas! Para mim, fã de capa e espada de Pearl Jam ostentar tanto histerismo (e sim eu própria não me reconheceria :p) era como estar a cravar punhais de traição nos outros membros da banda, mas dias não são dias e na falta dos restantes, Eddie Vedder dá BEM, mas BEM para o gasto, ainda por cima quando ele fez um desfile (de luxo) de músicas de PJ! Não vou esmifrar setlist porque ia tornar-me aborrecida, falemos só dos pontos ainda mais altos do concerto: "You've Got to Hide Your Love Away", cover de Beatles que foi a banda sonora de I Am Sam, era de se esperar que tocasse bandas sonoras, pois a sua carreia a solo tem uma boa coleção delas, esta em especial para mim, gosto muito do filme e adoro Beatles; "Just Breathe", coro apoteótico! Apesar de não ser uma música que dê especial valor, sei ver que foi uma orelhuda que trouxe outro tipo de fâs à banda; "Betterman" versão Ukelele. Conseguir com que uma multidão acompanhe uma música tão conhecida com outro ritmo COMPLETAMENTE diferente é só mesmo para quem pode; "Immortality" momento, "Ok, eu estou a sonhar!" e eu disse mesmo isto! Esta música já é uma raridade e cantada só por ele e por uma guitarra é mesmo um tesouro!; "Last Kiss" foi o coro que pôs o "Just Breathe" a um canto, porque afinal idade ainda é um posto; "Hard Sun" das poucas músicas com direito a efeitos especiais e uma das acompanhadas por Glen Hansard (o traidor) e o final magistral com "Rockin' in a Free World" antecedido por uma grande discurso em prol do Surf-Camp perto de Ribeira d'Ilhas que está em vias de ser demolido pela Câmara para a construção de um centro comercial. Com o cover de Neil Young despediu-se e mais uma vez marcou um festival português e mais uma vez marcou a minha vida! ♥

Setlist:

1. Can't Keep
2. Without You
3. Soon Forget
4. Elderly Woman Behind the Counter in a Small Town
5. I Am Mine
6. Brain Damage
7. Sometimes
8. You've Got to Hide Your Love Away
9. Just Breathe
10. Setting Forth
11. Far Behind
12. Guaranteed
13. Rise
14. Betterman
15. Wishlist
16. Immortality
17.  Lukin
18. Porch
Encore
19. Unthought Known
20. Last Kiss
21. Society
22. Sleepless Nights
23. Falling Slowly
24. Open All Night
25. Arc
Encore
26. Hard Sun
27. Rockin' In A Free World









 



 
4 de Agosto.
Ora bem os restantes dias para mim eram mesmo um bónus pois tudo o que queria ver, estava visto, vá onde há Xutos e Pontapés há sempre vontade de ir 'pró jogo do empurra'. Era o dia dos meus colegas festivaleiros me introduzirem nos seus mundos musicais (menos no palco reggae, acho que nem o ritmo já tolerava eheheh). Ouvi: Orelha Negra, e gostei bastante! Conhecia uma música (Since You've Been Gone) e tive a sorte de a ouvir; Thievery Comporation, ouve-se bem, mas não me entretém; apanhei a última música dos Ting Tings, deu para fazer uma chamada e rir-me um bocado; depois Xutos foram para o palco e deram o concerto 'à lá Xutos' que é sempre uma fórmula vencedora! As mesmas músicas que agradam e várias gerações e as personalidades que pisam o palco conseguem sempre arrancar nos espetadores um pulo ou um grito maior! Momento do concerto, a dupla Zé Pedro e Kalú com a música "O Tonto"; The Roots, não eu não sou grande conhecedora! O grave, a única música que cantei foi quando eles fizeram um cover de "Sweet Child Of Mine" dos Guns! lool Mas foi um excelente concerto e por fim Gorillaz Sound System, só ouvimos um bocadinho pois a idade já não perdoa! E para mim foi o último dia de festival. Tenho a dizer que me surpreendeu bastante! Tinha uma ideia completamente diferente de tudo! Do espaço, do ambiente de tudo! Se o cartaz se justificar a repetir de certeza! :D





 






Beijos e Abraços

2 comentários:

  1. Eu dava duas boas madeixas para te ver no momento Eddie! Dava , dava =)

    ResponderEliminar
  2. ahhhha Parecia um desenho animado!! Histérica k só eu... :)

    ResponderEliminar