sábado, 7 de maio de 2011

"The Shining"

Mais um exemplo de cinema por excelência. Mais uma vez tive a sensação de estar a ver uma obra de arte. Contraria toda a pop que se gerou em volta dos filmes de terror dos anos 90 até ao presente, que qualquer situação se pode tornar numa situação de horror. Sem recorrer quase a nenhuns efeitos especiais cria em nós aquele frio na barriga tão típica da descarga de adrenalina que o horror é capaz de proporcionar. A cara psicótica de Jack Nicholson é absulutamente deliciosa. As músicas por vezes exageradas de suspense criam a aura necessária para o típico ambiente terrorífico. E a cereja no topo do bolo são as restantes (e poucas) personagens que têm cara de poucos amigos mesmo nos momentos soft do filme. Gostei.

Quanto vale em asteriscos: * * * * 

 
Beijos e Abraços

Sem comentários:

Enviar um comentário